“Ou paga ou para!”, dizem policiais militares do Rio Grande do Norte

Segurança do Rio Grande do Norte entra em crise com atrasos de salários. Entidades representativas da Polícia Militar do Rio Grande do Norte prometem fazer “paralisação”, caso os atrasos de salários permaneçam consecutivos.

Perguntado sobre seu posicionamento, em relação aos fatos, o coronel Osmar Maciel, comandante-geral da PMRN, lembrou que a tropa está sob disciplina militar e não deve fazer “greve”, o que lhe é proibido; porém, alegou está “ombro a ombro” com a tropa. Mesmo com esse sinal “cortês” de compreensão, o comando aceitou negociar o pagamento dos salários em separado, entre ativos e inativos. E ainda negou, aos jornalistas, os rumores que havia entregue o cargo ao governador.

Assista entrevista com o comandante-geral da Polícia Militar do RN, coronel Osmar Maciel, no vídeo da InterTV (Globo).

As entidades representativas discordam de tal separação. Já o governador do Estado Robinson Faria (PSD) declarou que não aceitará insubordinação da PM: “Não admito e tomarei todas as medidas, inclusive as mais drásticas se preciso for, para garantir o trabalho da segurança para a população”.

As publicações do governador coincidem com a decisão em assembleias de oficiais e praças da PM e do CBM em paralisar suas atividades na próxima segunda-feira, em protesto contra os atrasos nos salários dos servidores estaduais.  Os militares irão acabar puxando as demais categorias para realizar uma manifestações. Ao menos a dos policiais e bombeiros militares ocorrerá em frente ao palácio dia 13.

Na Associação dos Cabos e Soldados da Polícia Militar do Rio Grande do Norte (ACSPM/RN), o lema é “Paga ou para!”. O presidente da ACSPM/RN, Roberto Campos explica que atrasar salários dos PMs não é priorizar a segurança do estado. “A situação já passou do limite. Como este pode ser o ‘governo da segurança’ se nem os policiais estão sendo remunerados para colocar a vida em risco protegendo a população”.

Assista vídeos relacionados:

(1) Reportagem a RN TV com o presidente da Associação dos Oficiais
(2) Policiais em grito de guerra na Greve de 2014
(3) A coletânea sobre como foi o movimento de 2014

 

 


[1] https://g1.globo.com/rn/rio-grande-do-norte/noticia/comandante-geral-da-pm-potiguar-nega-paralisacao-de-militares-e-diz-estar-ombro-a-ombro-com-a-tropa.ghtml

[2] https://g1.globo.com/rn/rio-grande-do-norte/noticia/nao-aceito-insubordinacao-da-pm-diz-governador-do-rn-apos-assembleia-de-militares.ghtml

[3] http://acspmrn.org.br/2017/11/06/paga-ou-para-pms-suspendem-atividades-proximo-dia-13/

Anúncios