Boletim 02 – Crise Sanitária do coronavírus

Atualizado em 14 mar. 2020, às 20h00min

O Blog CidadãoSSP passou a semana acompanhando a situação do controle ao coronavírus pelo mundo, com isso temos um apanhado de informações que podem ser úteis, na tomada de decisão sobre a atuação dos órgãos de segurança pública e a gestão da crise em termos de recursos humanos que a disseminação da doença provavelmente irá causar nos efetivos policiais.

Decisão delicada para com os presídios

Pelo que apuramos na Itália e no Irã, a questão mais preocupante para a Segurança Pública se encontra no sistema penitenciário. A Itália teve 13 mortes apenas em tumultos referentes à proibição das visitas e o Irã liberou mais 50mil detentos.

> https://www.corriere.it/cronache/20_marzo_11/coronavirus-rivolta-carceri-sotto-accusa-responsabile-penitenziari-d7543b36-63c7-11ea-9cf4-1c175ff3bb7c.shtml?refresh_ce-cp

> https://www.theguardian.com/world/2020/mar/12/british-iranian-prisoner-anoosheh-ashoori-tells-coronavirus-chaos-iran-jail

Afastamento consciente

Nos Estados Unidos, contingentes de policiais optaram pela quarentena voluntária, quando suspeitos de terem tido contato com pacientes infectados sem a devida proteção. Na Espanha e na França, houve dilema entre a necessidade do efetivo e liberar os profissionais.

> https://www.miamiherald.com/news/local/community/miami-dade/article241149831.html

Uso dos órgãos policiais como agentes da autoridade sanitária

Na Coréia do Sul, Cingapura e Japão, os procedimentos para esse uso já estavam estabelecidos devido os surtos de anteriores de síndromes respiratórias de origem na Ásia.

> https://g1.globo.com/bemestar/coronavirus/noticia/2020/03/14/como-taiwan-singapura-e-hong-kong-conseguiram-controlar-o-coronavirus-sem-medidas-drasticas.ghtml

Uso das forças armadas nos postos de controle e higienização de lugares públicos

Na Itália, foi dado poder de polícia aos integrantes das forças armadas. Na Espanha, a coordenação dos esforços de controle sanitário de campo foi repassado ao Exército nesta semana.

> https://www.repubblica.it/esteri/2020/03/15/news/coronavirus_mondo_aggiornamento_15_marzo_2020-251330520/?ref=RHPPTP-BH-I251278496-C12-P6-S1.8-T1

> https://www.tgcom24.mediaset.it/cronaca/coronavirus-a-militari-esercito-qualifica-di-agente-di-pubblica-sicurezza_16078426-202002a.shtml

No Irã, a Guarda Revolucionária apresenta característica híbrida de polícia e força armada, possuindo, portanto, recursos de controle a ameaças biológicas. Ainda sim, estão tendo bastante dificuldade de conter a onde de fuga dos moradores das grandes cidades.


Algumas orientações válidas para as forças brasileiras

 – Providenciar recursos extraordinários para obtenção de equipamentos de proteção individual: luvas, máscaras, proteção plástica (capa/macacão)

– Definir quais equipes serão treinadas e receberão os poucos recursos especiais

– Higienizar os equipamentos de uso compartilhado

– Optar por serviços feito em casa via Internet e uso de recursos de digitalização e transmissão de dados via digital

– Ter grande atenção com o rodízio de policiais no regime de escala que desempenham atividade especializada: motoristas de veículos especiais, armeiros, tratadores de semoventes. Se possível que nem passem o serviço pessoalmente. Pois se um ficar doente e contaminar o seguinte, não terá quem faça aquele serviço. Portanto, todo serviço especializado deve ter treinamento rápido para que haja um suplente reserva.

– Atenção com procedimentos de higienização de postos de grande movimento de pessoas: rodoviárias, estações de transporte como um todo.

– Dissociar fisicamente o atendimento aos policiais doentes do contato com policiais que ainda não apresentaram sintomas.

– Mudar hábitos de alojamento, ter atenção com o costume de efetivos aquartelados por mais 24 horas, abrir as janelas de alojamentos e desligar ar-condicionado. Na verdade, onde se puder evitar o uso a alojamento é salutar.

– Criar um Gabinete de Crise próprio independente da existência de um do Estado, para tratar as duas vertentes: a crise interna e o emprego externo.

– Espanha e Estados Unidos, estão usando protocolos de atendimento reduzido no despacho de viaturas par algumas situações e no contato com o público estão mantendo uma distância de 1,5 a 2 metros.

> https://www.redaccionmedica.com/secciones/derecho/la-policia-podra-aislar-y-retener-a-pacientes-con-sintomas-de-coronavirus-3803

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.