Revolta entre população e policiais na China

O epicentro da pandemia de coronavírus foi a cidade de Wuhan na província de Hubei na China. Contra Wuhan e toda a província de Hubei foram levantadas sérias restrições de movimentação de pessoas, deixando a região isolada por quase três meses.

Quando finalmente as autoridades da própria Hubei começaram a liberar o fluxo de pessoas, aconteceu que tanto a população da província vizinha de Jiangxi e a polícia impediram a entrada de pessoas vindas da região de Wuhan. O embate entre pessoas de Hubei querendo sair e pessoas de Jiangxi causaram revoltas na ponte que faz a divisa entre as duas províncias.

As informações ainda estão um pouco desencontradas, mas já circulam vídeos nas redes sociais restritas chinesas, tendo vazado para plataformas como o Twitter.

Segundo o jornal canadense The Globe and Mail, até mesmo as autoridades policiais provinciais entraram em confronto. Na rede social Weibo, a mídia estatal chinesa declarou pelo Diário do Povo, que as cenas de violência na divisa entre as províncias era um fato “lamentável”.

Traduzimos a declaração do jornal de Pequim: “O povo de Hubei fez grandes esforços e contribuições significativas para vencer a batalha contra a epidemia […] pessoas de todos os setores da sociedade também pedem a aceitação dos trabalhadores migrantes de Hubei. No entanto, é inegável que alguns indivíduos de algumas regiões discriminaram intencional ou não intencionalmente as pessoas de Hubei, criaram obstáculos para que voltassem ao trabalho”.

Segundo o jornal italiano Il Secolo XIX, os conflitos teriam surgido de uma divergência entre a aplicação das regras que permitiram a saída de habitantes da província de Hubei. A cidade de Wuhan continua sob restrições mais severas, mas o restante da província teria desde 25 março, por ordem do Governo Central, um afrouxamento das restrições. Porém, as autoridades da província vizinha, teriam exigido para todos exames médicos atestando que não estavam doentes.

Os dois jornais apontam que o clima de desconfiança dentro da própria China para com as pessoas vindas do epicentro da pandemia é muito grande, ao ponto de proibir que funcionários de fábricas de outros pontos do país não possam tê-los de volta trabalhando.


Referências

VANDERKLIPP, NATHAN. Violence erupts in China as people try to leave coronavirus-stricken Hubei province. The Globe and Mail. 27 mar. 2020. [Link]

Coronavirus, in Francia morta una 16enne: è la vittima più giovane. In Spagna 769 morti in 24 ore. Il Secolo XIX, 27 mar. 2020. [Link]

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.